Hey Gente!Tudo bem?Espero que estejam tão bem quanto eu,porque acabei de ler um livro maravilhoso!Oh,quanto tempo que não posto uma resenha de algum livro,finalmente,né?Mas esse irá recompensar o tempo perdido.
(Foto:Arquivo Pessoal)

Título:Anne de Green Gables
Autor:Lucy Maud Montgomery
Tradutores:Maria do Carmo Zanini e Renée Eve Levie
Editora:Martins Fontes
Sinopse: Uma menina de 11 anos, com cabelos ruivos, sardas e uma mente tão perspicaz quanto a de um cientista em busca de conhecimento, chega a uma terra onde as tardes são calmas; os pores do sol alaranjados; as florestas aconchegantes; e os rios suaves, como o ritmo do povoado. Sua boca é uma matraca, e seus sonhos são maiores que moinhos de vento. Anne vai crescendo e crescendo, e de patinho feio revela-se um elegante e atento cisne, pronto para abrir suas asas e voar para além das veredas. Mas a vida é feita de artimanhas, e a garotinha adotada pelos irmãos Marilla e Matthew tem algumas cercas a pular, sem jamais deixar seus sonhos desvanecerem, como algumas criaturas fazem.

Peguei esse livro na Biblioteca da Escola,e valeu a pena ficar quase 1 mês com ele.Por isso ele está meio surrado,mas mesmo assim,adorei,é um dos meus favoritos.
(Foto:Arquivo Pessoal)

A história é simplesmente apaixonante.Anne Shirley,ruiva,com sardas e uma imaginação infinita.A história dessa pequena garotinha começa na cidade de Avonlea no Canadá,num lugarzinho adorável chamado Green Gables.Quando os irmãos Matthew Cuthbert e Marilla Cuthbert  decidem adotar um menino para ajudar Matthew nos trabalhos da casa,e por um pequeno mal-entendido,a pequena orfã vai parar em Green Gables.

Porque é bem melhor ser Anne de Green Gables do Anne de lugar nenhum,não acha?-Anne S.

E sem saber o que fazer,porque Matthew não sabe lidar muito bem com mulheres,ou meninas,mas com Anne,ele com certeza era um espirito áfim,(pessoas com coisas em comum).E com pena de mandar a menina devolta,Marilla finalmente sede ao pedido de Matthew e eles adotam Anne.O que será um longo caminho pela frente,Marilla educar Anne.

Essa ruiva tem uma grande espaço para a imaginação em sua cabecinha pensante.Anne é uma tagarela e extremamente falante.E junto com sua amiga do peito,Diana,e sua rivalidade contra Gilbert Blythe que parece infinita.Ela imagina coisas facilmente e tem a facilidade de se perder em pensamentos.E se meter em grandes encrencas,como interpretar uma morte tão bem morrida e quase morrer,fazer um bolo de linemento,embebedar Diana,e muitas outras aventuras.
(Foto:Arquivo Pessoal)

Algumas frases do livro:

 "A metade do prazer que há nas coisas é aguardar ansiosamente por elas." 

 "Porque quando se está imaginando, sempre se pode imaginar algo que valha a pena."

 "Quando as coisas começam a acontecer, estão sempre aptas a seguir acontecendo."

 "Bonito? Oh, bonito não parece ser a palavra certa. Nem lindo, por sinal. Não chegam nem perto. Oh, era maravilhoso... Maravilhoso. É a primeira coisa que vejo que não há como melhorar com a imaginação". 
(Foto:Arquivo Pessoal)

Peguei as primeiras 3 frases do blog Seja Cult,e essa última é  do blog Livro Infinito.Porque como o livro é da Biblioteca da Escola,eu precisei devolve-lo logo,e não podia marcar frases ou parágrafos,porque não era meu,.Mas se fosse marcar,acabaria marcando o livro inteiro,Haha.

Oh,também vejam um pedacinho da história que peguei no Mima Pumpkin,que foi traduzida pela própria blogueira e meia modificada por mim:

"-Qual o nome daquele gerânio no parapeito, por favor?-disse Anne.

-É o gerânio com aroma de maçã.-respondeu Marilla.

-Ah, eu não quero dizer esse tipo de nome. Eu quero dizer um nome que você mesma deu.        

-Você não deu a ele um nome? Posso dar um nome, então? Posso chamá-lo de… deixe-me ver… Bonny serviria… posso chamá-lo de Bonny enquanto estou aqui? Oh, por favor!-falou Anne.

-Meu Deus, eu não me importo. Mas qual o sentido de nomear um gerânio?-perguntou Marilla.

-Ah, eu gosto que as coisas tenham nomes, mesmo que elas sejam apenas gerânios. Faz com que elas pareçam mais como pessoas. Como você sabe que não magoa os sentimentos do gerânio ser chamado só de gerânio e nada mais? Você não gostaria de ser chamada só de mulher o tempo todo. Sim, eu o chamarei de Bonny. Eu nomeei aquela cerejeira atrás da janela do meu quarto essa manhã. Eu a chamei de Rainha da Neve porque é tao branca. É claro, que ela nem sempre estará florida, mas dá para imaginar que ela está, não dá?-tagarelou Anne."
(Foto:Arquivo Pessoal)

Espero que tenham gostado do post.Já leram esse livro?Não?Se já leram me contem o que acharam,e se não leram,leiam e contem também.Beijos :3

Bye,Bye!


3 Comentários

  1. Nunca vi uma resenha sobre esse livro, adorei, super diferente. Estou com uma pilha enormes para ler, isso acontece com você? preguiça de tudo haha

    Beijos, Love is Colorful

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado =D.Haha,eu também,só que a minha é de e-books,rs,também sou bem preguiçosa,rs.Seja Bem-Vinda ao blog e Volte Sempre!Beijos :3

      Excluir
  2. A Anne fica com o Gilbert? amooo ele

    ResponderExcluir